segunda-feira, 25 de outubro de 2010

A nova inquisição

Parece que a inquisição está de volta, não é difícil de ver nos jornais, e nos diversos tipos de mídia, a crescente perseguição aos denominados ateus. Estes episódios vem se repetindo teve o caso Datena, um tal de Frei Betto que falou bobagem na jornal Folha de São Paulo, até o Papa chegou a pronunciar alguma do tipo que os ateus cometem coisas ediondas e perversas, enfim existe uma pergunta que não quer se calar: Até onde vai a hipocrisia destas afirmações?

A religião definiu ateu como uma pessoa que não acredita no deus judeu, e como ela serve de instrumento de manobra das massas, todos acreditam assim. A definição mais coerente seria: pessoa que não acredita na existência de Deus ou deuses, que não crê, que não tem fé religiosa; indivíduo que não acredita na existência de deuses.

Todas as pessoas são ateias, pois não acreditam em varias coisas, você pode acreditar no deus judeu, e não acreditar em Odin, você seria ateu em relação à Odin, você pode acreditar em Jesus e não acreditar em Zeus, você seria ateu em relação a Zeus, e assim por diante. É bom lembrar que você so crê em Jesus, por que nasceu aqui no Brasil, se você tivesse nascido na Grécia antiga acreditaria nos Titans, em Zeus, se tivesse nascido no Egito acreditaria em Anubis, Horus.

O estranho são as pessoas que pregam sobre não julgar o próximo, estar lançando sentenças à deriva, muita hipocrisia da parte das mesmas. Não é raro hoje em dia ver a igreja católica estar envolvida em casos de pedofilia, muitas vezes acobertados. Por outra vez não e raro ver pastores em casos de lavagem de dinheiro entre outros.

Uma coisa me causa espanto, é o Papa se pronunciar a respeito dos “ateus” como malfeitores, não é preciso ser um doutor em história para ver que o cristianismo foi o sistema mais cruel que já houve, foram várias cruzadas que visavam roubar e matar em nome de deus, inclusive uma que era composta de crianças, por culpa da religião o mundo parou na idade média, pessoas eram proibidas até de rir, tudo por culpa de alguém que diz ter deus no coração. Depois veio a reforma protestante, que se fizer uma analise bem superficial você verá que teve o objetivo de lucro, matou e mata muita gente, pessoas que pregam o amor, a compaixão, mas são capazes de extorquir a população, com promessas que nunca serão cumpridas. Inclusive a igreja é contra varias pesquisas que visam à melhoria de vida de varias pessoas, inclusive a cura de muitas doenças, será que isso tudo é bondade?

As pessoas esquecem que a religião trabalha com a política do medo, onde você tem que fazer algo que nunca pode ser questionado, para obter a salvação depois da morte, o que não pode ser garantido a não ser por uma coisa : fé. Por causa da fé existem vários atentados e varias mortes são causadas por causa dela, e se espantem por causa de um mesmo deus.

Analisando de outra forma, as pessoas que são religiosas, na sua grande maioria só fazem o bem, porque um livro ordenou, e tem medo de uma condenação, o dito inferno, ou seja, praticam o bem na esperança de uma recompensa. E quem é ateu? Pratica o bem por quê? Simplesmente por que considera as outras pessoas, sem esperar recompensa divina ou tormento eterno. A maioria das pessoas esquece que existem pessoas boas e pessoas, mas em todas as partes, o simples fato de alguém professar alguma fé ou, de não professar fé nenhuma, não vai fazer ela boa ou má.



Nenhum comentário:

Postar um comentário