sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Defensores do nada

Um dia eu estava tranquilo em meu serviço, quando fui indagado por uma colega de trabalho sobre minhas crenças, e infelizmente para ela é claro, eu não tenho crenças em deuses, coloco aqui no plural, pois na cultura da humanidade existem vários deuses, assim como existem vários semideuses assim como os seus inimigos (os demônios).


Eu creio que tudo que existe veio de algo, e que esse algo eu não sei o que é, muitas pessoas procuram saber o que é esse algo estudando, pesquisando, e tentando comprovar suas teses, outras acham que tudo está em um livro, e mesmo que tudo mostre que não está elas sempre acharão um contexto.

Voltando à abordagem que minha colega de serviço fez, eu questionei se ela acreditava em tudo que estava na bíblia, ela respondeu que sim, e depois perguntei se ela leu a bíblia toda, ela falou que não. Fui obrigado a rir da situação, e perguntei como você defende algo que você não leu? A resposta foi obvia: Não sei!!!

Infelizmente esse caso não é único, existem milhares de pessoas que defendem a bíblia sem ao menos ter lido algo alem de Salmos e Provérbios. Essas pessoas são as que querem uma nação cristã, mas o que seria ensinado em uma nação totalmente cristã?

Seriam coisas do tipo:

1)Mas, se for provado que a moça não era virgem, aí os líderes a levarão para perto da porta da casa do pai, e os homens da cidade a matarão a pedradas. Ela fez uma coisa vergonhosa no meio do povo de Israel: antes de casada e enquanto ainda vivia na casa do pai, ela teve relações com um homem. Assim vocês tirarão o mal do meio do povo de Israel. (Deuteronômio 22:20-21)

Observe que atitude cheia de moral, cheia de amor, o estranho é que nada fala sobre o homem que fez sexo antes do casório, mais um dos ensinamentos machistas e fúteis que tem na bíblia.

2) E quanto a teu escravo ou a tua escrava que tiveres, serão das nações que estão ao redor de vós; deles comprareis escravos e escravas. (levitico 25:44)

Por acaso teriamos que revogar a lei aurea?

3) Se um homem tiver relações com outro homem, os dois deverão ser mortos por causa desse ato nojento; eles serão responsáveis pela sua própria morte. (Levítico 20:13)

Imagine a chacina que existir.

4) Por causa da maldade dos seus antepassados, matem logo os seus filhos a fim de que eles nunca venham a governar a terra, nem encham o mundo de cidades. (Isaías 14:21)

Nem merece o comentário ...

Se eu fosse enumerar iria escrever um livro, vamos deixar somente estes quatro exemplos de como a bíblia é cheia de moral, e amor. Como podemos observar uma sociedade baseada nos valores bíblicos, é uma ótima sociedade pra se viver, ela prova o amor deste Deus, afinal a bíblia é sua palavra.As pessoas antes de se empolgar deveriam ler suas bíblias, mas parece que ao invés disso elas saem falando de um livro que nunca examinaram.

3 comentários:

  1. Bom, já li e ouvi bastante sobre essas certas "contradições" em relação aos mandamentos de Deus que vão contra a sua própria natureza, muitas delas vêm do Pentateuco ou do Antigo Testamento em si. Para teístas bíblicos o difícil é explicar sobre ordens de Deus que, muitas vezes, parecem contradizer a Sua natureza, como a ordem ao exército de Israel para exterminar o povo de Canaã.
    Creio, definitivamente, que Deus tinha bons motivos para dar tais ordens, se não a alternativa seria descartar a historicidade de tais histórias ou descartar a bíblia e precisão histórica dos evangelhos do Novo Testamento como um todo. Deus, não é um deus de moral subjetivista, cara. Deus instruiu Moisés a escrever e entregar ao povo uma lei que eles mal poderiam cumprir. Talvez, seria Deus um maluco de dar um mandamento impossível de ser cumprido?
    Jesus veio para “limpar” a bagunça, cumprindo o seu papel, que é trazer a graça e a verdade para o seu povo: “Porque a lei foi dada por Moisés; a graça e a verdade vieram por Jesus Cristo” (João 1.17).
    A palavra verdade pode ser traduzida também como realidade. Neste caso vemos claramente que por de trás da Letra da Lei do apedrejamento havia uma condição para tal e a Graça foi revelada quando o Mestre, o único que estava naquela condição necessária para tal disse que não condenaria e que a mulher poderia fazer o caminho de volta (arrependimento). Mas por que Deus não colocou pelo menos uma pequena “clausura” explicando isso na Lei? Meu entendimento é que Jesus estava ensinando algo “novo”, não necessariamente “novo”, ele estava ensinando a essência da Lei ou o Espírito da Lei que já existia na Lei e que ninguém poderia “enxergar”, até então, pois o tempo do Filho de Deus, cheio de graça e de verdade, cumprir a sua missão não havia sido chegado.
    A Lei (letra da Lei que ninguém pode cumprir) foi deixada de lado no sentido de ordenar, mas colocado em evidência no sentido de mostrar o quão Santo Deus é e o quão pecador o homem é. Jesus veio em forma de aliança entre Deus e o homem, velho.
    Temos que tomar base no contexto histórico, e sobre o estilo de vida da época, e o quão duro e violento a vida era.
    Sobre a escravidão:
    Muita gente falha em entender sobre o que era a escravidão nos tempos bíblicos. Era muito diferente da escravidão praticada nos últimos séculos em várias partes do mundo. A escravidão na Bíblia não era baseada em raça. As pessoas não eram escravizadas por causa da sua nacionalidade ou pela cor da sua pele. Nos tempos bíblicos, a escravidão era mais um status social. As pessoas vendiam a si mesmas quando não conseguiam pagar os seus débitos ou sustentar a sua família. No Novo Testamento, algumas vezes médicos, advogados e até políticos eram escravos de alguém mais. Algumas pessoas escolhiam ser escravas para ter todas as suas necessidades providas pelo seu senhor.
    A escravidão dos últimos séculos era freqüentemente baseada exclusivamente na cor da pele. Os negros eram considerados escravos por causa da sua nacionalidade – muitos donos de escravos realmente acreditavam que os negros eram “seres humanos inferiores” em relação aos brancos. A Bíblia definitivamente condena a escravidão baseada na raça. Considere a escravidão vivida pelos Hebreus quando eles estavam no Egito. Os Hebreus eram escravos, não por escolha, mas porque eles eram Hebreus (Êxodo 13:14). As pragas que Deus lançou sobre o Egito demonstram como Deus se sente em relação à escravidão racial (Êxodo 7-11). Então, sim, a Bíblia condena algumas formas de escravidão. O ponto chave é que a escravidão permitida na Bíblia de forma alguma se parecia com a escravidão racial que contaminou o nosso mundo nos últimos séculos.

    ResponderExcluir
  2. Outro ponto crucial é que o propósito da vida é mostrar o caminho para a salvação, não reformar a sociedade. A Bíblia freqüentemente aborda os assuntos de dentro para fora. Se uma pessoa tem amor, misericórdia e a graça de Deus, recebendo a Sua salvação – Deus irá reformar a sua alma, mudando a forma como ela pensa e age. Uma pessoa que recebeu o dom da salvação de Deus e liberdade da escravidão do pecado, enquanto Deus reforma a sua alma, irá se der conta que escravizar outro ser humano é errado. Uma pessoa que verdadeiramente recebeu a graça de Deus irá se tornar graciosa para com os outros. Esta seria a solução da Bíblia para acabar com a escravidão.

    Se um homem tiver relações com outro homem, os dois deverão ser mortos por causa desse ato nojento; eles serão responsáveis pela sua própria morte. (Levítico 20:13) <- Deus criou o homem e a mulher para se relacionarem, essa é a forma natural. Vide Gênesis, Números e outros. Nem precisa explicar.

    Entenda o contexto como um todo de Isaias.
    “Por¬que o salá¬rio do pecado é a morte, mas o dom gra¬tuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus nosso Senhor.” (Rm 6:23).
    Há inúmeras passagens, nas quais você pode entender muito bem que Deus tem suas razões que vão além da compreensão humana. Por causa de tais “contradições a bíblia não pode ser negada como um todo, nem muito menos o Antigo Testamente, ou algumas histórias descartadas.

    "Sr. Anônimo"

    Abração!

    ResponderExcluir
  3. Meu caro amigo você acha que eu não li o contexto geral da Bíblia?
    Você já leu a bíblia toda?

    Você que está ignorando o contexto geral, se não sabe Jesus não revogou lei alguma, ele ainda a considera a lei justa!(vide o livro de Mateus) Como a própria bíblia afirma deus é imutável, ou seja, o mesmo deus que escraviza, violento, machista, injusto do velho testamento é o mesmo do novo, afinal Jesus é DEUS. Inclusive ele traz algo muito moral, que é o justo pagar pelo erro de outros, e uma condenação eterna por um erro finito!
    Se esse deus existe o erro foi de dele, se ele era onisciente ele sabia que o homem ia pecar, fez o facilitador para o homem pecar, depois o acusou por um erro que ele mesmo fez, depois ele vem com um plano de salvação cheio de chantagens e promessas, por um erro que foi dele.
    Daqui a pouco você vai falar que o amor de Deus é INCONDICIONAL!
    O mundo era violento na época justamente por certas leis, e mandamentos de certas divindades que mandavam as pessoas invadirem terras que eram prometidas, sem avisar quem já estava na terra antes para se retirar. Imagina alguém chegando a sua casa falando: - Essa residência é minha o Senhor me prometeu você certamente não iria sair!!
    Falar que o que Deus faz está longe da
    A escravidão da bíblia não era baseada em raça?!!! Contexto histórico? Camarada se pegar o contexto histórico, você verá que a maioria das histórias bíblicas nunca existiu são fabulas, do tipo Zeus e os titãs. Aconselho você realmente pegar o contexto histórico. Sua concepção de escravidão está um pouco deturpada, ou limitada só ao Século XV.
    Raça só existe uma a Raça Humana, claro que era por etnia sim, se você for ler o manual bíblico para escravidão vai ver que todos os outros povos deveriam ser feitos de escravos, então era por nacionalidade, aaa poderia ser judeu sim, mas ficariam alguns dias e depois “FREE”!

    Pra você o que seria um bom motivo para fazer alguém de escravo?
    Em qual contexto histórico você aceitaria escravidão?
    Qual moral há nisso?
    Talvez, seria Deus um maluco de dar um mandamento impossível de ser cumprido?
    Sem mais delongas, SIM! Deus é malucão, inclusive meio inseguro (lembra do caso de Jô?), e gosta de fazer pegadinhas lembra-se de Abraão?

    Cara deus criou o homem é uma coisa que está ainda na justiça do panteão das mitologias, rsrsrs. Muitas divindades que apareceram antes de Elohim afirmaram que fizeram o homem!

    Agora só falta você me falar que a Terra tem só 6000 anos, e que a Terra foi feita primeira que o sol, alias a luz da terra foi feita primeiro que o sol.

    A outro adendo sobre contexto histórico, se analisar o contexto histórico nem Jesus existiu


    Leia a biblia toda e veja seu contexto de uma forma "areligiosa"

    ResponderExcluir