terça-feira, 16 de julho de 2013

Seja você mesmo

Uma vez eu li uma frase que dizia : “torna-te quem tu és”, se não me engano foi o doidão do Nietzsche que escreveu. Há um pensamento muito profundo nesta frase, por que realmente no final você deveria ser você mesmo, e você deve estar perguntando, será que não sou eu mesmo?

Provavelmente a coisa mais difícil é “ser você mesmo”, vivemos em uma sociedade que quer padronizar tudo, comportamento padrão, postura padrão, lugares que são padrão, e até as casas já são padronizadas. Além disso, existe a construção de mitos, distrações e regras sociais mais imbecis possíveis para que você encha sua cabeça com coisas desnecessárias e torne-se cada vez mais um robô, e com o tempo você apenas levanta, trabalha, dorme, se alimenta com as mesmas comidas e deixa de viver sua vida, pensar com seu ponto de vista e apenas adere ao “sistema”.

Parece legal, as vezes você pode pensar mas eu me divirto, eu saio, eu curto a vida. A minha pergunta vai ser: Será? Provavelmente se você tivesse fazendo as coisas funcionarem, curtindo a vida, você talvez não teria tempo de estar na Internet, e sinceramente, quantas dessas saídas foram pra lugares onde você queria ficar? Quantas pessoas que você convive são aquelas que você quer que estejam perto? Quanto do seu tempo, você usa vivendo e fazendo suas coisas? Quantas coisas ao seu redor você questiona? Quantas de suas atitudes não seguem o padrão?

Claro que vivemos num mundo da realidade prática e pouco importa na maioria das vezes se o que é, é de fato, de forma resumida até o mais esclarecidos dos primatas vulgo humanos, vivem imersos em um mar de ignorância. Isso é ruim? Não sei, mas de certa forma o mundo funciona assim.
Tem outro ponto, sei que precisamos (será realmente?) de socializar, e isso requer muita das vezes cedermos certos costumes e hábitos, como digo (e muitos dizem) viver é fácil o difícil mesmo é conviver. Devido a todos esses fatores, muitas vezes você não é você, você pode ser varias pessoas, e o pior você é pressionado a ser assim.

Não tem muito tempo que tomei uma decisão de mudar um pouco, parar de pensar no que os outros pensam e pensar por mim mesmo, é legal de ver como as pessoas acham que você está revoltado, ou sofreu uma decepção, e que deveria repensar. Isso tudo não passa de uma forma de tentar fazer você voltar a dita “padronização”. Falar às vezes o que se pensa, ou ter atitudes que não são padrão é um processo doloroso, as pessoas vão te massacrar, vão se afastar, fazer piadas, criticar e tentar te diminuir. Isso no começo pode ser doloroso, mas as pessoas boas sempre estão por perto, sendo assim eliminei um monte de peso morto da minha vida, infelizmente muitos que achei que eram amigos, se mostraram o contrário, muitas pessoas próximas não entendem.

Mas o mais bonito na vida é que você pode perder algumas vezes, mas com certeza irá ganhar outras, outros amigos vieram, outros amores vieram, outras decepções também (afinal a vida é repleta delas).
Mas no final, não me arrependo de não ser o "Mr. Nice Guy" todo momento, afinal como sempre digo “A vida é curta demais pra você ser falso o tempo todo”

E no final ser você mesmo apesar de ser difícil, é o que deve ser feito...

2 comentários:

  1. Poxa! É isso ai, falou tudo!!!
    Nossas atitudes, costumes, hábitos, são pautados pela sociedade! E repetimos tudo isso diariamente sem parar pra pensar se realmente estamos felizes ou se aquilo faz sentido!

    Socializar é preciso sim moço, mas como você mesmo descreveu sempre sendo você mesmo, assim ira atrair também pessoas as quais você se identifique.

    Bj

    Priscila

    ResponderExcluir